Seis capitais registram falta da vacina AstraZeneca para segunda dose

São Paulo, Belo Horizonte, Palmas, Florianópolis, Porto Velho e Rio de Janeiro registraram nesta sexta-feira (10) falta ou a possibilidade de ficar sem a vacina AstraZeneca contra a Covid-19 para aplicação da segunda dose.

A capital paulista respondeu à CNN que aguarda entrega dos imunizantes pelo Ministério da Saúde. Na tarde de hoje, 98% dos postos da cidade registaram falta do imunizante.

O mesmo acontece para Belo Horizonte, Palmas, Porto Velho e Rio de Janeiro, que justificaram a indisponibilidade pelo atraso de produção e distribuição da vacina pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Florianópolis informou que está aplicando a segunda dose “no prazo normalmente” e que estão priorizando grávidas, lactantes e puérperas, com isso ficando sem imunizantes para outros públicos.

As capitais ainda explicaram que aguardam informes técnicos do governo federal para a realização de intercambialidade de vacinas.

O Rio está aplicando Pfizer no lugar da AstraZeneca conforme disponibilidade. Ainda estão realizando listas de espera nas unidades de saúde caso a pessoa não possa receber o imunizante da Pfizer por algum motivo.

Na noite de hoje, o governo de São Paulo anunciou que começará a vacinar com Pfizer na próxima semana quem está com a segunda dose da AstraZeneca atrasada. Eles citam que a medida foi adotada para “diante do apagão do Ministério da Saúde, que deixou de enviar quase 1 milhão de doses ao Estado em setembro”.

O Ministério da Saúde, por sua vez, negou que esteja devendo as doses ao estado. Segundo a pasta, “as 2,8 milhões de doses não foram enviadas porque o prazo de intervalo entre a primeira e segunda dose só se dará no final do mês.”

“As alterações nas recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) acarretam na falta de doses para completar o esquema vacinal na população brasileira. Por isso, o Ministério da Saúde alerta, mais uma vez, para que estados, municípios e Distrito Federal sigam o Plano Nacional de Operacionalização (PNO)”, concluem.

Segundo consta no sistema do Ministério da Saúde, foram recebidas 101,1 milhões de doses da AstraZeneca e todas já foram entregues aos estados.

Fiocruz deve retomar distribuição na próxima semana

A Fiocruz anunciou que deve retomar na próxima semana a distribuição de vacinas. Entretanto, serão apenas 12 milhões para o mês de setembro, quando eram esperados inicialmente por volta de 15 milhões.

Foi apurado pela CNN que na próxima semana serão entregues cerca de 5,1 milhões de doses –quantidade que está de acordo com a estimativa interna da empresa, de menos de 6 milhões de doses.

As entregas ficaram suspensas por duas semanas devido ao atraso no recebimento do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que é importado da China. A Fiocruz tem a previsão de produzir internamente o ingrediente nacionalmente ainda neste ano.

Para isso, receberá a ajuda da matriz do laboratório AstraZeneca, que irá doar um sal necessário para a fabricação, que segundo estimativa dos fornecedores, só poderia ser entregue no ano que vem.

CNN Brasil