Álvaro Dias declara apoio a Eduardo Leite durante visita do presidenciável ao RN

Assim como João Doria, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), veio a Natal em busca de apoios para vencer as prévias do PSDB e ter seu nome como candidato à presidência da República em 2022. No encontro desta sexta-feira (29), o evento foi coordenado pelo prefeito da capital potiguar, Álvaro Dias, presidente municipal do partido. A reunião também contou com a presença de aliados políticos, como os vereadores Luciano Nascimento,  Kleber Fernandes e Nina Souza.

Álvaro Dias defendeu o nome de Eduardo Leite quando questionado sobre a possibilidade de João Doria ser o escolhido. “Ele [Eduardo Leite] será o escolhido, por tudo que apresentou e defendeu aqui. Ele vai vencer as prévias. É um candidato novo, moderno, com ideias diferentes e é um excelente nome para compor um terceira via para o povo brasileiro”, disse o prefeito.

Eduardo Leite comentou as expectativas sobre a próxima eleição. “Na eleições de 2018, tivemos o segundo turno e tínhamos duas opções, uma que quebrou o Brasil e que não era um bom exemplo de democracia e que comprava deputados com dinheiro vivo, e ameaçava a regulamentação da imprensa. Do outro lado, tínhamos o Bolsonaro, que não é exemplo para ninguém, com muitos problemas de manifestações antidemocráticas, e que não respeita a convivência pacífica. Então vamos trabalhar para que não haja esse segundo turno [entre Lula e Bolsonaro]. O segundo turno geraria um acirramento ainda maior na polarização, então vamos trabalhar para que não haja”, pontuou.

Questionado sobre a política de preços da Petrobras e os constantes aumentos nos combustíveis, Eduardo disse que há formas de fazer diferente. “Não tem como colocar a culpa nos governadores, existe formas de amenizar todos essa situação de preços. Nós, governadores, estamos discutindo essas alternativas para amenizar o problema médio e longo prazo. A curto prazo, os governadores estão dando suas contribuições junto ao Conselho Nacional da Fazenda, para ajudar a amenizar impactos em relação a novos reajustes que serão propostos pela Petrobras”.